jusbrasil.com.br
28 de Março de 2020

Estágio em Direito, por onde começar?

Se você está à procura de estágio mas não sabe por onde começar, ou se precisa de boas dicas de como iniciar imediatamente a ter contato com a prática jurídica, esse texto é para você!

Luan Garcia, Estudante de Direito
Publicado por Luan Garcia
há 4 meses

Inicialmente quero que saiba que você não precisa esperar até o 5º período/semestre do curso para iniciar um estágio ou ter contato com atividades jurídicas.

Digo-lhes isso por experiência própria, pois, ao 2º semestre já estava diligenciando em fóruns, tribunais, tribunais de contas e até mesmo em tribunais superiores.

Acredite, há profissionais formados que não sabem fazer, ou têm medo/insegurança em fazer o que eu já fazia ao segundo semestre do curso de direito.

Por isso, darei algumas dicas para que você possa ter experiências praticas no campo jurídico desde o inicio do seu curso.

A primeira dica é: Seja um correspondente Jurídico!

Você não precisa ser bacharel em direito e nem advogado para ser um correspondente Jurídico, pois grande parte das diligências dispensam esses requisitos.

O que é um correspondente Jurídico?

É um profissional que realiza serviços jurídicos para escritórios de advocacia ou para advogados.

Geralmente quando escritórios e advogados precisam realizar serviços jurídicos em comarcas distantes, contratam um correspondente jurídico para realizar esse serviço.

Os serviços jurídicos são bem variados, e vão desde realizar uma simples cópia de um processo ou protocolar uma petição, até diligenciar à uma delegacia ou despachar com um Juiz.

É claro que algumas diligências estão restritas ao advogado, mas grande parte podem ser realizadas por você, estudante de direito.

E como ser um correspondente Jurídico?

Hoje a melhor forma para ser um correspondente jurídico é se cadastrar em sites de correspondência jurídica (um tanto óbvio para alguns).

Existem vários sites de correspondência jurídica, mas nem todos funcionam na prática, ou seja, nem todos terão demanda suficiente para os profissionais cadastrados.

Dentre os vários sites de correspondência, citarei apenas dois sites por saber que atualmente são os que mais têm demandas.

O primeiro é o: juridicocerto.com

O site funciona de forma muito simples, alguém solicita uma diligência, você informa as condições e o preço que você está disposto a receber para realizar aquela diligência, o solicitante aceita, você realiza a diligência (simples!).

O site é pago, mas você pode fazer um cadastro e monitorar a quantidade de diligências e o tipo de diligência que estão sendo solicitadas em seu Estado, para saber se compensará fazer o cadastro pago.

O segundo é o: correspondentes.migalhas.com.br

Este funciona de forma bem diferente do anterior.

Você faz um cadastro (pago) e tem seu contato disponibilizados na plataforma, o escritório que solicitará a diligência entra em contato direto com você para acordar os termos e valores pela realização das diligências.

Seu acervo de correspondentes em grande parte é de Advogados, mas, até então, há espaço para estudantes de Direito.

A segunda dica é: Seja voluntário na Defensoria Pública de sua cidade!

Voluntário na DPDF

Como a demanda de trabalho é sempre muito grande nas Defensorias Publicas, há sempre espaço para alguém que esteja disposto a colocar em prática seus conhecimentos jurídicos.

Verifique os requisitos mínimos para ser voluntário, pois você pode se voluntariar já nos primeiros semestres do curso de direito.

Essa dica também vale para quem já está formado, mas quer adquirir experiência no campo jurídico :)

A terceira dica é: Faça processos seletivos para Órgãos Públicos!

Processos seletivos Órgãos Públicos CIEE

Acompanhe no link acima os processos seletivos.

Nem todos os órgãos fazem processos seletivos pelo CIEE, alguns fazem suas próprias seletivas, como exemplo a PGR e a PRR1.


0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)